Ano novo, esperança nova e Feliz 2018!

Depositphotos_65596567_m-2015

O ano de 2017 foi cheio de surpresas, um ano com altos e baixos, mas sobrevivemos (ufa).  Se voltássemos para dois anos atrás, eu tinha escrito um artigo que dizia “2016: Ano novo, problema velho e o fim do Brasil”, em resumo dizia que o ano de 2016 nascia para ser um mais trágico da nossa historia, com prenuncio de fim do Brasil.   No tocante da economia, minhas previsões estavam certas, passamos dois anos (2016 e 2017) pela pior recessão da nossa historia e tudo isso por herança do desgoverno do PT.  Também disse que para mim era muito cristalino que a prosperidade só seria possível com a saída do PT do poder. Pois é, não errei, o País é muito melhor longe das garras do PT.   Não estou dizendo que estamos vivendo um mar de prosperidade, mas com suas devidas reservas, estamos com expectativa muito melhor do que aquela de 2016. Em 2017 tivemos avanços importantes como reforma trabalhista e se o Brasil conseguir neste ano superar e aprovar a Reforma da Previdência somado com a consciência da população no seu ato democrática, não tenho dúvida que o Brasil tem potencial de conseguir crescer próximo aos 3% do PIB.   Bem ou mal o emprego esta voltando, as pessoas estão mais confiantes com as perspectivas futuras e isso é um dos principais ingredientes da economia.

O que esperar para 2018? Muita esperança e trabalho, esse será o lema, estamos longe de sair da crise , mas se tudo continuar como planejado, toda as aprovações de reformas estruturais acontecerem, certamente vamos sentir ventos mais prósperos.

No primeiro semestre, importante continuar com austeridade orçamentária, imprescindível controlar item a item da sua despesa.  Manter o equilíbrio financeira é muito importante para motivação pessoal.

Aqui vão algumas dicas que podem ajudar nesse momento:

  1. Revisar todos os custos supérfluos e eliminar.
  2. Pesquisar escola particular para os filhos que tenha custo menor.
  3. Não gastar mais de 15% no custo com diversão.
  4. Poupar no mínimo 10 a 15% da renda e fazer poupança (pode ser aplicado em outras fontes de maior rentabilidade).
  5. Estabeleça objetivos claros e transparentes, coloque no papel dois objetivos macros (pessoal e profissional).
  6. Enumere os objetivos de 0 a 10, considerando “zero” de maior importância.
  7. Coloque em papel a sua versão final e deixe em um lugar visível.
  8. Visualize pelo menos uma vez por mês e renumere as prioridades, se assim achar necessário.

Com os objetivos de seu desenvolvimento profissional e o pessoal em mãos é hora de definir as estratégias que irá percorrer a fim de alcançar suas metas.

Realize constantes follow-ups e veja se alcançou algum objetivo, comemore a cada realização. Viva intensamente cada vitória e não esqueça que o passado serve como aprendizado para o futuro.

Uma excelente semana e até a próxima coluna!

Deixe uma resposta